segunda-feira, 4 de maio de 2009

MÃE

Meu porto de chegada.
Meu porto de partida.
No aconchego,
do teu útero,
uma janela para a vida.
Na saída de tuas entranhas,
a fragilidade de um ser recém formado,
que de ti precisará por todo o sempre,
por todas as vidas.

Mãe,
Espírito de Luz,
Espírito de Vida.
Estarás compromissada
por toda a sua existência.
És a enviada de Deus
para viveres a maternidade
e instruíres teus rebentos
para um Novo Mundo formarem.
E dares a cada um a dose exata do Amor,
que de ti transborda,
que em ti respira.

Mãe.
És o único ser que possui o poder de gerar,
dentro de ti, a vida.
Como a Terra gera a Natureza,
da qual fazes parte.
És Digna.
És Luz.
És como Maria
que, também, gerou seu filho amado
para se transformar na maior Luz vista neste planeta.
Tu, bem que tentas transformar o que gerastes num ser de bem.
És Única.
És Divina.
És Mãe.
És Mulher.

Publicado no Recanto das Letras em 04/05/2009
Código do texto: T1574795

3 comentários:

Livraria do Independente disse...

Livraria do Independente

Músicos e escritores autônomos e independentes: disponibilizem seu trabalho ao grande público consumidor!

Visitem a livraria criada especialmente para o profissional independente: livrariadoindependente.org

Artesãos também tem espaço garantido na Livraria do Independente.

Vantagens:
- disponível para todos.
- independente de editoras, gravadoras e selos.
- todos podem divulgar seu trabalho 24h por dia/7 dias por semana/365 dias por ano.
- contato direto entre seu público e você.

Aproveite o que é seu!

Estamos abertos à parcerias. Ajude-nos a divulgar este projeto.

http://livrariadoindependente.org

Clara Bianca disse...

Mae e sempre porto de chegarias.
Singelo como deve ser todo colo de mae.

Beijos de poeira materna

Gilcimar Teixeira Silveira disse...

Gostei dos seus poemas.... posso posta-los no meu blog? se eu puder me mande um email ..e quem saiba não façamos parceria...se for do seu querer....

abraços

cimargideao@gmail.com