terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

A PAIXÂO

Saudade repentina que me dá
Ao sentir, que um dia
Estive com ela a me rodear
Éramos um
Mesmo sendo dois.
Éramos felizes
Mesmo quando a tristeza nos abatia
Éramos vigorosos
Cheios de sonhos
Ilusões. Fantasias.
Para mim eras meu breque
Meu porto seguro
O ombro onde me recolhia.
Para ti
O menino grande
Que por tudo sentia e sofria.

O tempo passou...

Saudade repentina que me dá
De ouvir-te falar
De sentir-te de novo a me rodear
E eu ter de só perceber-te
E contentar-me com a saudade
E o amor que ficou
Em nossos corpos e emoções.

Lá atrás,
No tempo...
No tempo que passou.

Publicado no Recanto das Letras em 17/02/2009
Código do texto: T1444285

4 comentários:

Roberto Ney disse...

gostei do poema.
o tempo passa, mas os amores permanecem... mesmo que nas entrelinhas.
abraço!

Saddi disse...

Edilmar, fiquei muito feliz por saber que tu encontrou e aproveitou para roer o osso do EUOSSOMP3. Seja muito bem vindo ao blog e também a comunidade no Orkut.
Belas linhas no seu blog. Parabéns.

Rogério.

WWW.EUOSSOMP3.BLOGSPOT.COM

Regina disse...

Encontrei este blog a partir do forum espirita, e como adoro poesia, certamente virei aqui mais vezes...Já sou seguidora!

may lu disse...

"Saudade repentina que me dá
De ouvir-te falar"
Saudade repentina do teu cantinho visitar...
Doce beijo!